Fatores preditivos de descompensação da pessoa em situação crítica no serviço de urgência

Arquivos suplementares

PDF

Palavras-chave

Serviço Hospitalar de Emergência

Como Citar

Pinto, A. C., Gomes, J. T., Pires, C., Duarte, R. F., Mota, L., & Príncipe, F. (2021). Fatores preditivos de descompensação da pessoa em situação crítica no serviço de urgência. Revista De Investigação & Inovação Em Saúde, 4(2). https://doi.org/10.37914/riis.v4i2.147

Resumo

Enquadramento: os sinais de deterioração clínica refletem, habitualmente, a falência do sistema respiratório, cardiovascular e/ou neurológico em contexto de urgência. É fundamental que os enfermeiros valorizem diversos sinais e sintomas que podem ser preditivos do agravamento da pessoa admitida no serviço de urgência (SU), de forma a diminuir a sua mortalidade e morbilidade. Objetivos: compreender a importância do enfermeiro na identificação/sinalização das pessoas em risco num SU e identificar os fatores preditivos de descompensação, reconhecidos pelos enfermeiros, nas pessoas no SU. Metodologia: estudo descritivo e exploratório de natureza qualitativa, através da realização de um Focus Group. Análise de conteúdo de acordo com Bardin (2016). Resultados: da análise dos dados evidencia-se a importância do “observar a pessoa” e a necessidade da “valorização dos dados” relacionados com “fatores comportamentais” e “fatores físicos”. Conclusão: ser enfermeiro no SU requer um elevado nível de competência, perícia e especialização, sendo este essencial na identificação dos sinais e sintomas de deterioração clínica. O Observar e a Valorização dos dados observados têm um enorme impacto na tomada de decisão do enfermeiro, promovem uma intervenção precoce com consequente redução da mortalidade e morbilidade da pessoa em situação crítica no SU.

https://doi.org/10.37914/riis.v4i2.147

Referências

Administração Central do Sistema de Saúde. (2015). Recomendações Técnicas para Serviços de Urgências. Retirado de https://www.acss.min-saude.pt/wp-content/uploads/2016/10/Recomendacoes_Tecnicas_Urgencias_11_2015.pdf

Barbini, P., Barbini, E., Furini, S. & Cevenini, G. (2014). A straightforward approach to designing a scoring system for predicting length-of-stay of cardiac surgery patients. BMC MedicalInformatics and Decision Making, 14(1), 89

Bardin, L. (2016). Análise de Conteúdo. S.Paulo: Edições 70.

Cailland, S. & Flick, U. (2017). Focus Group in triangulations contexts. In R.S. Barbour & D.L. Morgan (Ed), A new era in Focus Group: Challenges, Inovation and Practice. Palgrave Macmillan, 155-177.

Cardoso, B., Farinha, S., Martins, M., Tomaz, E., & Inácio, F. (2020). Análise de um modelo preditivo para o diagnóstico de alergia a fármacos baseado na história clínica. Rev Port Imunoalergologia, 28 (1), 11-17

Conselho Internacional de Enfermeiros. (2016). CIPE® Versão 2015 - Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem. Lusodidacta

Holanda, F., Marra, C., & Cunha, I. (2014). Construction of a Professional Competency Matrix of the nurse in emergency services. Acta Paulista de Enfermagem, 27(4), 373–379

Jorge, V., Santos, E., Barreto, M., Rickili, H., Ferrer, A. & Marcon, S. (2012). Equipe de Enfermagem e detecção de indicadores de agravamento de pacientes de pronto-socorro. Escola Anna Nery impressa, 16, 767-774

Júnior, S.L.A.M, Sotelo, E.T.A., Seltenreich, L.S., Garcia, P.C.O., Lima, L.A.S., & Silva, L.G. (2019). O enfermeiro na admissão de pacientes em pronto-socorro: acolhimento, avaliação, sinais e sintomas. Revista Enfermagem atual in Derme, 87.

Martins, E. (2014). Observação em enfermagem: tecnologia para prevenção e controle da hemorragia pós-parto. [Tese de mestrado não publicada]. Universidade Federal de Santa Catarina

Matney, S.A., Staggers, N., & Clark, L. (2016) Nurses Wisdom in Action in the Emergency Department. Global Qualitative Nursing Research, 3, 1–10

Mangas, C., Freire, C. & Santos, O. (2018). Proleran4all. Maletas pedagógicas para todos: Estratégias e metodologias de avaliação qualitativa. Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa, 7 edição, Fortaleza, Brasil.

Mendes, L. (2018). Pessoa em Situação Crítica com Acidentes Vascular Cerebral:Uniformizar Procedimentos em Enfermagem no Serviço de Urgência. [Tese de mestrado não publicada]. Universidade de Évora.

Mota, L., Bastos, F. S., & Brito, M. A. (2018). A pessoa submetida a transplante de fígado: terapêuticas de enfermagem no follow-up. Revista Referência, IV, 19-28

Nightingale, F. (1859). Notes on nursing: what it is, and what it is not. Harrison

Oliveira, D., Schoeller, S., Hammerschmidt, K., Vargas, M., & Girondi, K. (2014). Conhecimento da equipe de enfermagem nas complicações do diabes mellitus em emergência. Acta Paulista de Enfermagem, 27, 520-525.

Oliveira, S.C., Côrrea, B.T., Dodde, H.N., Pereira, G.L., Aguiar, B.G.C. (2019). O enfermeiro na detecção dos sinais e sintomas que antecedem sepse em pacientes na enfemaria. Fund Care Online, (5), 1307-1311.

Ordem dos Enfermeiros. (2018). Parecer MCEEMC nº15/2018. Lisboa: Ordem dos Enfermeiros

Osborne, S., Douglas, C., Reid, C., Jones, L., & Gardner,G. (2015). The primacy of vital signs – Acute care nurses’ and midwives’ use of physical assessment skills: A cross sectional study. International Journal of Nursing Studies, 52(5), 951–962.

Soar, J., Nolan, J. P., Böttiger, B. W., Perkins, G. D., Lott, C., Carli, P., … Deakin, C. D. (2015) Resuscitation Council Guidelines for Resuscitation 2015. Resuscitation, 95, 100–147

Sobral, F. (2017). Intervenções de Enfermagem Especializada à Pessoa em Situação Crítica que Vivencia uma Rotura de Aneurisma Cerebral; [Tese de mestrado não publicada]. Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

WINTERS, B. D., Pham. J.C., Hunt, E.A.,Guallar, E., Berenholtz, S., Pronovost, P.J.(2015). Rapid response systems: A systematic review. Crit Care Med, (35), 5

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição 4.0.

Direitos de Autor (c) 2021 Carlos Pires, Catarina Pinto, Tiago Gomes, Filomena Duarte, prof. Doutora Liliana Mota, prof. Doutora Fernanda Principe