Estudantes de enfermagem relativamente à comunidade LGBT: conhecimentos, atitudes e competência cultural

Arquivos suplementares

PDF

Palavras-chave

estudantes de enfermagem; conhecimento; atitude; minorias sexuais e de género

Como Citar

Carvalhais, M., Portovedo, D. ., Oliveira, M. ., Barbosa, R., Costa, S., Santos, A., & Torres , A. . (2020). Estudantes de enfermagem relativamente à comunidade LGBT: conhecimentos, atitudes e competência cultural. Revista De Investigação &Amp; Inovação Em Saúde, 3(2), 61–73. https://doi.org/10.37914/riis.v3i2.95

Resumo

Enquadramento: as atitudes, conhecimentos e competência cultural dos estudantes de enfermagem relativamente à comunidade de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros (LGBT) tem repercussões no acesso e na qualidade dos cuidados de saúde destas minorias sexuais. Investigações demostram que, apesar do aumento de informação os estudantes de enfermagem, apresentam défices significativos nesta área. Objetivo: conhecer as variáveis associadas aos conhecimentos, atitudes e competência cultural dos estudantes de enfermagem portugueses relativos à comunidade LGBT. Metodologia: estudo descritivo-correlacional, com amostra de conveniência de uma instituição de Ensino Superior da região norte de Portugal. A recolha de dados foi realizada através de um questionário on-line, composto por questões sócio-demográficas, questões de verificação de conhecimentos e o Questionário Multidimensional do Preconceito Polimorfo (Lopes, Oliveira, Nogueira, & Grave, 2016). Resultados: o estudo integrou uma amostra de 99 estudantes de licenciatura em enfermagem. Encontraram-se variáveis de risco para atitude discriminatória, como idade e ano académico, orientação heterossexual, residência em meios rurais, política de centro e falta de familiaridade com pessoas LGBT, bem como, associação com baixo conhecimento. Conclusão: podemos concluir que os estudantes de enfermagem demonstram necessitar de reforço de conhecimentos, para melhor adequação das atitudes e competências para lidar com a comunidade LGBT.

https://doi.org/10.37914/riis.v3i2.95

Referências

American Psychiatric Association . (2014). Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais: DSM-5. Lisboa: Artmed.

Assembleia da República. (31 de maio de 2010). Lei n.o 9/2010 de 31 de Maio . Diário da República, p. 1853.

Betancourt, D. A. (2015). Madeleine Leininger and the Transcultural Theory of Nursing. The Downtown Review, 2, 1-8.

Campbell, R. J. (2009). Dicionário de Psiquiatria. Porto: Artmed Editora.

Cornelius, J. B., & Carrick, J. (2015). A Survey of Nursing Students` Knowledge of and Attitudes Toward LGBT Health Care Concerns. (B. J. Patterson, Ed.) Nursing Education Perspectives, 36(3), 176-178.

Davidson, M. R. (2014). Development and validation of the transgender prejudice scale (Tese de Mestrado apresentada à Western Washington University). Washington.

Guzman, F. L., Moukoulou, L. N. N., Scott, L. D. & Zerwic, J. J. (2018). LGBT inclusivity in health assessment textbooks. Journal of Professional Nursing, 34(6):483-487. doi: 10.1016/j.profnurs.2018.03.001

International Lesbian and Gay Association - ILGA. (2019). Igla-Portugal. Fonte: Direitos LGBTI em destaque na celebração dos 45 anos do 25 de Abril. Retirado de https://ilga-portugal.pt/noticias/1097.php

Lim, F. A., & Hsu, R. (2016). Nursing Students’ Attitudes Toward Lesbian, Gay, Bisexual, and Transgender Persons: An Integrative Review. Nursing Education Perspectives, 37, 144-152.

Lopes, D., Oliveira, J. M., Nogueira, C., & Grave, R. (27 de abril de 2016). The Social Determinants of Polymorphous Prejudice Against Lesbian and Gay Individuals: the Case of Portugal. Sex Res Soc Policy, 56-70.

Maley, B. & Gross, R. (2019). A writing assignment to address gaps in the nursing curriculum regarding health issues of LGBT+ populations. Nursing Forum, 54(2):198-204. DOI: 10.1111/nuf.12315

Morris, M., Cooper, R. L., Ramesh, A., Tabatabai, M., Arcury, T. A., Shinn, M., … Matthews-Juarez, P.(2019). Training to reduce LGBTQ-related bias among medical, nursing, and dental students and providers: a systematic review. BMC Medical Education,19: 325. doi: 10.1186/s12909-019-1727-3

Orgel, H. (2017). Improving LGBT Cultural Competence in Nursing Students: An Integrative Review. The ABNF Journal, 14-18.

Pinto, D. P. (2011). Discriminação, preconceito e atitudes relativamente a lésbicas: Estudo numa amostra de estudantes de enfermagem (Tese de Mestrado apresentada à Universidade do Minho). Minho.

Richardson, B. P., Ondracek, A. E., & Anderson, D. (2016). Do student nurses feel a lack of comfort in providing support for Lesbian, Gay, Bisexual or Questioning adolescents: what factors influence their comfort level? (J. W. Sons, Ed.) Journal of Advanced Nursing, 1196-207.

Rodrigues, F. R., Martins, J. J., & Pereira, M. L. (2013). Competência cultural: análise do conceito segundo a metodologia tradicional de Walker e Avant. E-REI: Revista de Estudos Internacionais do CEI, 1-10.

Rowniak, S. (2015). Factors Related to Homophobia Among Nursing Students. Journal of Homosexuality, 1228-1240.

Strong, K. L. (2013). Assessing Undergraduate Nursing Students' Knowledge, Attitudes and Cultural Competence in Caring for LGBT Patients. Honors Projects.

UNESCO (2016). Out in the Open: Education Sector Responses to Violence Based on Sexual Orientation and Gender Identity/Expression. Paris: UNESCO.

Unlu, H., Beduk, T., & Duyan, V. (2016). The attitudes of the undergraduate nursing students towards lesbian women and gay men. Journal of Clinical Nursing, 3697-3706.

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição 4.0.

Direitos de Autor (c) 2020 Revista de Investigação & Inovação em Saúde